Sobre o projeto HabitaSocial



O setor doméstico, em que se inclui a habitação social, é responsável por parte significativa do consumo energético. Assim representa uma oportunidade expressiva para a aplicação de medidas de melhoria de eficiência no consumo. O contributo dessas medidas para a melhoria do balanço energético nacional é portanto significativo.

Torna-se, assim, essencial que a eficiência energética em edifícios seja objeto de medidas orientadas para a melhoria do desempenho energético dos edifícios a racionalização do consumo por parte dos seus utilizadores. A intervenção na habitação social representa uma importante oportunidade, gerida por municípios e autoridades locais permite combinar a melhoria do desempenho energético, a promoção da qualidade de vida, a geração local de emprego e a valorização do parque imobiliário público.

O projeto orienta-se para o apoio à melhoria do desempenho energético. Essas medidas tem por objetivo apoiar projetos que visem tornar mais eficiente a ação de instituições de relevância pública local, social e comunitária na prestação de serviços através da redução de gastos com consumo energéticos, resultante da racionalização de consumos e melhoria dos equipamentos e edifícios.


Tipologia de Projetos


A IrRADIARE Lda tem vindo a desenvolver, desde 1995, projetos de eficiência energética e integração de renováveis para entidades públicas, municipais, empresariais e industriais. Os projetos a apoiar vão permitir a redução de fatura e o aumento de eficiência energética, nomeadamente, através de:


a) Intervenções na envolvente opaca dos edifícios, com o objetivo de proceder à instalação de isolamento térmico em paredes, pavimentos, coberturas e caixas de estore;

b) Intervenções na envolvente envidraçada dos edifícios, nomeadamente através da substituição de caixilharia com vidro simples, e caixilharia com vidro duplo sem corte térmico, por caixilharia com vidro duplo e corte térmico, ou solução equivalente em termos de desempenho energético e respetivos dispositivos de sombreamento;

c) Intervenções nos sistemas de produção de AQS sanitária e em outros sistemas técnicos, através otimização dos sistemas existentes ou da substituição dos sistemas existentes por sistemas de elevada eficiência;

d) Iluminação interior;

e) Instalação de sistemas e equipamentos que permitam a gestão de consumos de energia, por forma a contabilizar e gerir os consumos de energia, gerando assim economias e possibilitando a sua transferência entre períodos tarifários;

f) Intervenções nos sistemas de ventilação, iluminação e outros sistemas energéticos das partes comuns dos edifícios, que permitam gerar economias de energia;

g) Intervenções ao nível da promoção de energias renováveis na habitação social para autoconsumo desde que façam parte de soluções integradas que visem a eficiência energética, nas quais se inclui:

   i) Instalação de painéis solares térmicos para produção de água quente sanitária.

   ii) Instalação de sistemas de produção de energia para autoconsumo a partir de fontes de energia renovável.

h) Auditorias, estudos, diagnósticos e análises energéticas necessárias à realização dos investimentos bem como a avaliação «ex-post» independente que permita a avaliação e o acompanhamento do desempenho e da eficiência energética do investimento.


processo de intervenção em
habitação social (exemplo)